segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Arqueólogos descobrem túmulo de rainha egípcia desconhecida


A rainha cujo túmulo foi agora descoberto foi contemporânea da construção de algumas pirâmides Fotografia © Reuters

Equipa de cientistas checos encontraram túmulo de monarca que foi testemunha da construção das primeiras pirâmides

Arqueólogos checos descobriram no Egito o túmulo de uma rainha até agora desconhecida, Khant Kaous III, mulher de um faraó da 5.ª dinastia que reinou há cerca de 4.500 anos, anunciou hoje o ministério egípcio das Antiguidades.

"Pela primeira vez descobrimos o nome dessa rainha, desconhecida até agora, que se encontrou o seu túmulo", afirmou o ministro das Antiguidades Mamdouh al-Damaty, em comunicado citado pela agência francesa AFP. 

O túmulo foi descoberto a sudoeste do Cairo, capital do país, na localidade de Abou Sir, onde se encontram várias pirâmides de faraós da 5.ª dinastia, que reinou no Alto Egito cerca de 2.500 anos antes de Cristo (A.C.). 

Esta descoberta "vai permitir esclarecer certos aspetos desconhecidos acerca da 5.ª dinastia, que conjuntamente com a 4.ª dinastia, foi testemunha da construção das primeiras pirâmides", referiu o ministro. 

O túmulo remonta a meados da 5.ª dinastia (2494-2345 A.C.), de acordo com um responsável ministerial. 

O túmulo foi descoberto junto ao do faraó Neferefré, indicou o diretor da missão arqueológica checa, Miroslav Barta, que referiu que isso "leva a pensar que a rainha era a mulher de Neferefré". 

Os arqueólogos encontraram no local objetos da vida quotidiana, 24 dos quais em calcário e quatro em cobre. Encontraram ainda inscrições murais feitas pelos construtores do túmulo, que incluem o nome e os títulos da rainha, de acordo com o comunicado.