domingo, 15 de abril de 2012

Cientistas sugerem plano mundial para combater extraterrestres violentos


Assumindo de uma hora para outra as ideias de Hawking sobre os perigos do contacto de terceiro grau, a revista Philosophical Transactions da Royal Society, publicou uma matéria na qual insta os governos de todo o mundo a tomar medidas defensivas para enfrentar uma invasão hostil que poderia ser iminente e inclusive a criação de um comité de Unificação Planetária. Subitamente passaram do cepticismo total ao posicionamento da inteligência extraterrestre como ameaça.

Curiosamente, aplica como hipótese do raciocínio, que se forem aplicáveis as mesmas leis da seleção natural e as teorias de Darwin em todos os planetas do Universo, isso implicaria que todos os seres inteligentes são predadores e portanto explorariam ao máximo e devastariam cada um dos planetas que encontrassem a sua frente, e acrescenta, tal e qual nós faríamos se conquistássemos outros planetas...

Difícil acreditar que uma revista conceituada escreva um artigo baseado em teses de manipulação da opinião pública mediante o medo, especialmente quando se trata de generalizações baseadas em julgamentos de valores axiomáticos, para o benefício dos poucos que controlam o poder de fato.

Não quero ser vulgar e nem criar uma teoria conspiranóica, a qual tanto critico, mas ao que parece estão tentando justificar a possível hostilidade de toda inteligência extraterrestre que por ventura chegue à Terra para constituir uma Comissão de assuntos Planetários, no seio da ONU, para perpetuar um sistema baseado na contínua exploração do débil, no engano e no abuso de poder. 

Este é um dos claros exemplos de por que a Ciência e a Consciência não devem andar separadas.


Sem comentários:

Publicar um comentário