sábado, 3 de dezembro de 2016

Suposto ovni em Maceió não foi detectado pela aeronáutica; ufólogo comenta caso


Para ufólogo, ovni é legítimo, já para astrónomo, trata-se do planeta Vénus

Para astrónomo, o que aparece na filmagem é apenas o planeta Vénus.

O objeto voador não identificado (ovni) avistado e filmado no sábado (26), em Maceió, tem um formato parecido com outros avistamentos do fenómeno na capital alagoana, de acordo com o ufólogo e jornalista Raudrin de Lima.

Já o presidente do Centro de Estudos Astronómicos de Alagoas, Romualdo Artur Alencar, acredita que se trata apenas do planeta Vênus.

O objeto, de formato esférico e de luz forte, que ficava mudando de cor, foi filmado pelo publicitário João Queiroz no bairro do Pinheiro, na parte alta da cidade. O fenómeno, segundo o publicitário, durou menos de 20 minutos e desapareceu.

O jornalista e ufólogo Raudrin de Lima observou as imagens feitas pelo publicitário e afirmou que esse formato de ovni já foi avistado nos bairros Prado, Poço e Farol, em Maceió, há algum tempo.

“Num dos avistamentos, o objeto fazia movimentos em alta velocidade do litoral até o bairro do Farol”, afirmou o ufólogo. Em um vídeo publicado no Youtube, é possível ver um objeto semelhante ao avistado no sábado no bairro do Poço no ano de 2013. O objeto, também esférico e de luz forte, move-se pelo céu, porém, em um certo momento, fica parado e depois some.

O ufólogo afirma que não existe a possibilidade do objeto flagrado no sábado ser um balão. “A luz que o objeto produz é diferenciada de algo como um balão”, disse. Raudrin diz ainda que a cidade de Maceió já presenciou avistamentos de ovnis em diversos bairros ao longo dos anos, porém, é o litoral alagoano o local ‘campeão’ de observações do fenómeno no Estado.

Romualdo Alencar, presidente do Centro de Estudos Astronómicos de Alagoas, diz que tudo leva a crer que o objeto é o planeta Vénus.

“Percebemos, no vídeo, que, quando a pessoa dá um zoom, a imagem fica desfocada. O objeto se move no vídeo porque a câmera treme. Faltam alguns dados para confirmar que é o planeta. Resta saber, se o lado que a testemunha filmou o objeto é o lado que o sol se põe, aí confirmaríamos que se trata de Vénus”, afirmou. Romualdo disse que o planeta se põe rapidamente, em questão de 30 minutos, como foi descrito o suposto ovni pelo publicitário.

Segundo ufólogo, não há como se ter uma estatística sobre aparições de ovnis de Maceió. “É um fenómeno espontâneo e, por ser raro, pode acontecer a qualquer momento. Mas, geralmente de três em três anos, ouvimos relatos de pessoas que dizem ter avistado um ovni em Maceió”, afirmou, completando que em todo o Estado de Alagoas já houve algum tipo de relato, porém, fora Maceió, a cidade de Novo Lino tem uma grande frequência de avistamentos.

No terreno da ufologia, desde tempos remotos há vários tipos de formatos de óvnis, como esferas, triângulos e pratos, porém o ufólogo diz que a forma de prato predominou na maioria dos avistamentos em Maceió. 

“No início de novembro do ano de 1957, aconteceu o caso mais emblemático de óvnis em Alagoas. Os moradores de Maceió na época, em pleno dia, ficaram assustados, pois apareceram discos voadores pelo céu da cidade. O fato virou notícia no jornal local da época e da imprensa nacional na Revista Cruzeiro”, relata.

Radares da Aeronáutica não registaram objeto

O Destacamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) da Aeronáutica no Aeroporto Zumbi dos Palmares comunicou, na quarta-feira (30), que não houve registo de objeto no céu de Maceió no sábado (26) em nenhum dos três horários. A informação é da tenente militar Tunísia, do setor de Relações Públicas do setor.

A tenente Tunísia, do Decea – Maceió, ressaltou que não havia qualquer registo no livro diário de ocorrências na consulta que fez com a torre APP, que faz o controle de aproximação. “Não recebemos nenhuma informação oficial, nem do radar, nem da aeronave e nem da torre. No livro diário de ocorrências, não tem nada lançado sobre isso. O aparelho radar, quando detecta, é feita uma investigação, mas neste sábado não existe registo em nenhum dos três horários”, frisou.

Para tentar desvendar o que poderia ter sido visto pelo publicitário, o jornal Tribuna Independente ouviu ainda o tenente Feitosa, chefe de operações do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo da Aeronáutica em Maceió.

Ele explicou, que quando um objeto estranho é detectado pelo radar, ou seja, que se assemelha a uma aeronave e se movimenta, o procedimento é ativar a defesa aérea em Recife, com as informações e posição do tráfego aéreo, assim sendo tomadas as providências cabíveis. “Mas preliminarmente não temos registos de objetos não identificados no espaço aéreo de Alagoas”, reforçou.

Segundo o chefe de operações, às vezes o que acontece é de alguma aeronave que não quer se identificar ou por apresentar algum problema de frequência não entrar em contacto com o controlador de voo, mas ele percebendo na tela é acionada a defesa aérea.

“Estou na chefia há um ano e meio, e não há registos deste episódio, e também não temos estatística sobre o assunto”, salientou. Em Alagoas, de acordo com o tenente, não há relatos de detecção por meio do radar.

O tenente Feitosa concluiu dando uma orientação ao cidadão comum, para procurar os portais da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o Decea ou o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cemipa) e preencher um formulário fazendo as observações pertinentes acerca da identificação de objetos não identificados, dando assim a abertura de investigação por parte destes órgãos.


Jornal de Alagoas relata ovnis em novembro de 1957 (Foto: Reprodução)


Foto tirada em novembro de 1957 no bairro do Farol (Imagem: Reprodução) 

fonte: Tribuna Hoje