sábado, 10 de dezembro de 2016

Da mais bela rainha do Antigo Egito só sobraram os joelhos

Arqueólogos confirmam que pernas encontradas no túmulo há mais de 100 anos são da rainha Nefertari do Antigo Egito

Arqueólogos acreditam que um par de joelhos mumificados encontrados num túmulo no Vale das Rainhas, no Egito, pertence à rainha Nefertari, conhecida pela sua beleza incomparável. Nefertari era esposa do faraó Ramsés II, também conhecido como Ramsés, o Grande, e terá morrido por volta de 1250 AC.

Os investigadores defendem, no entanto, que Nefertari era mais do que um elemento decorativo, ao contrário do que muitos arqueólogos afirmaram no passado. Joann Fletcher, investigadora da Universidade de York e uma das autoras do artigo publicado no Journal PlosOne esta semana, contou ao The Guardian que a rainha exercia, na verdade, um "poder discreto sobre o trono".


O túmulo de Nefertari foi descoberto em 1904 no Vale das Rainhas, o local onde as mulheres dos faraós eram enterradas, mas ainda não tinha sido confirmado se os restos mortais pertenciam de facto à rainha.

Joann Fletcher explicou que muitas vezes as sepulturas do Vale das Rainhas, do Vale dos Reis e de membros da realeza eram reutilizadas. Além disso, o túmulo foi invadido e saqueado antes de ser encontrado pelos arqueólogos.

Há ainda o problemas das inundações repentinas, que empurravam vários objetos estranhos para dentro dos túmulos. Como tal, "nem tudo encontrado dentro de um túmulo" pertence aos "indivíduos retratados na sepultura e nas paredes do túmulo", incluindo os restos humanos, explica Fletcher.

Para confirmar a identidade das pernas mumificadas, os arqueólogos realizaram testes como datação por radio carbono, raios-x, comparação com outras amostras e análise dos materiais usados no embalsamamento.


A equipa concluiu que os restos mortais pertenciam a uma mulher de 40 ou 50 anos de elevado estatuto social, o que foi comprovado pela maneira como as pernas foram tratadas e mumificadas.

"Tendo estudado a mulher e olhado para tantas imagens do seu rosto, vejo uma grande ironia no facto de fisicamente isto ser tudo o que temos dela", afirmou Fletcher. "Ela foi reduzida a joelhos".

A conclusão desta investigação não trouxe, no entanto, nenhuma novidade para alguns. Christopher Eyre, egiptólogo da Universidade de Liverpool, Inglaterra, afirmou que era de conhecimento geral que as pernas pertenciam a Nefertari.

"É uma análise científica extremamente interessante mas no final não adiciona nada", disse o egiptólogo ao Guardian.

As pernas de Nefertari estão expostas no Museu Egípcio de Turim, na Itália.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...