sábado, 26 de novembro de 2016

Qualquer pessoa acha que uma luzinha no céu é um OVNI


Especialistas e curiosos em fenómenos extraterrestres queixam-se que a Internet está cada vez mais cheia de ruído. Há muitas imagens irreais: montagens feitas com telemóveis, onde se acrescenta um OVNI, um cometa ou outro elemento

Os enigmas do Universo e a possibilidade de haver vida inteligente noutros planetas são temas que despertam a curiosidade de muitas pessoas. Com a Internet, cresceram então os falsos rumores relacionados com extraterrestres, alertam os especialistas.

Segundo o investigador e coordenador do movimento Exopolítica Portugal, Francisco Mourão Corrêa, que se dedica ao estudo da vida extraterrestre, vive-se hoje uma situação "um bocado complicada" neste setor.

"De alguma forma, a Internet aproximou as pessoas e democratizou o acesso à informação, mas, por outro lado, também se tornou um grande veículo de ruído, ou seja, qualquer pessoa acha que uma luzinha no céu é um OVNI".

A proliferação de imagens completamente irreais tem vindo a ser exponencial, o que dificulta a distinção entre o que possa ser real e o que não é real de certeza.

Há pessoas que não sabem o que veem no céu e depois, hoje em dia, os telemóveis têm aplicações que permitem tirar fotografias e adicionar uma imagem de um OVNI, de um cometa, etc. Tudo isto veio criar muito ruído".

Ainda "há muitas interrogações" 

Não existem dados que comprovem ou contabilizem o número de ovnis que passam em Portugal. Segundo o investigador, "há muitas interrogações" e a hipótese de serem extraterrestres "tem de ser a última a ser considerada após validar todas as restantes".

"No momento, não há uma base de dados real, fidedigna, com um número de relatos mensais de ovnis que passam em Portugal. Por isso não acredito e não há ninguém que faça essa recolha de forma sistemática, porque hoje cada estrela é quase um OVNI, o que traz ruído e não permite que se faça uma estatística”.

O excesso de imagens falsas tem confundido e até mesmo atrasado as investigações, que não chegam a ser concretas.

No entanto, a Exopolítica Portugal continua a ajudar pessoas que acreditam ter visto algo estranho, que relatam o sucedido e até outras que temem o ridículo.

Há muito temor pelo ridículo, porque as pessoas são muitas vezes rotuladas de doidas, bêbedas, etc. Não é fácil, há pessoas que de certeza querem protagonismo e dizem que viram, assistiram, mas há outras que têm medo do ridículo. Neste casos, com certeza há uma investigação, tenta-se preservar a identidade das pessoas, acompanha-se ao máximo, de forma discreta e com os melhores profissionais".

Conferência "Extraterrestres"

Para falar destes e outros assuntos, a Exopolítica Portugal realiza hoje a conferência “Extraterrestres”, analisando a série que já conta com 18 episódios e é transmitida em simultâneo em Portugal e em Espanha.

A iniciativa contará com quatro oradores, nomeadamente, Joaquim Fernandes, cofundador do Centro Transdisciplinar de Estudos da Consciência, Josep Guijarro, produtor da série “Extraterrestres?”, Pedro Barbosa, investigador, e Francisco Mourão Corrêa.

fonte: TVI24