sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Investigadores descobrem microalga um milhão de vezes mais pequena que o metro


A microalga tem elevado potencial para a produção de biomassa e bio-óleos e pode ser utilizada ainda no tratamento de efluentes.

João Varela é coordenador do grupo de investigadores do CCMAR, o Centro de Ciências do Mar que descobriu e isolou esta microalga na Ria Formosa através de um processo que utiliza um laser. "O tamanho dela é à volta de 20 micras, é um milhão de vezes mais pequena que o metro, ou seja, não se consegue ver a olho nú", explica.

O investigador considera que ela tem potencialidades enormes para a indústria na produção de biodisel e também na produção de rações para animais.

Uma das empresas que já está a trabalhar com a Universidade do Algarve é a SECIL, na recentemente inaugurada unidade de produção de microalgas, em Pataias." Toda a gente quer trabalhar connosco por causa desta microalga tão excecional" que contém em si muitas gotas de bio-óleo, muito mais do que qualquer outro organismo do género.

Além desta utilidade, a microalga pode também ser usada no tratamento de efluentes das estações de tratamento.

fonte: TSF