terça-feira, 8 de novembro de 2016

Bolas de neve "dão à costa" numa praia da Sibéria


As maiores têm quase um metro de diâmetro

O fenómeno começou no final de outubro e mantém-se: cerca de 18 quilómetros de uma praia na Sibéria, no norte da Rússia, encheu-se de bolas de neve, de variados tamanhos: se as mais pequenas rivalizavam com bolas de ténis, as maiores tinham quase um metro de diâmetro.

Os residentes começaram a partilhar imagens nas redes sociais, já que nunca tinham visto nada igual, mas afinal a explicação é simples. As bolas formaram-se na sequência de um fenómeno meteorológico raro, quando pequenos pedaços de gelo são batidos pelo vento e pela água, terminando como esferas de tamanho considerável.

À imprensa local, um dirigente da cidade de Nyda, mais próxima da praia onde as bolas se formaram, explicou que, na origem do fenómeno, esteve a subida das águas no Golfo de Ob. A costa foi coberta pela água, que depois congelou devido às baixíssimas temperaturas, e as bolas formaram-se então dos cristais de gelo que ficaram.

O mesmo fenómeno aconteceu já no Lago Michigan, EUA, em invernos recentes: os lençóis de água que solidificaram à superfície partiram-se em pedaços que depois foram enrolados até à costa.