terça-feira, 19 de abril de 2016

A Bíblia será mais antiga do que o que se pensava


Pelo menos 200 anos mais antiga, segundo uma complexa investigação científica.

Na verdade a investigação não tem a ver diretamente com a Bíblia ou com textos religiosos.

Os cientistas pretendem saber quantas pessoas poderiam ler e escrever durante certos períodos da Antiguidade.

E a partir de 16 inscrições militares, encontradas junto do Mar Morto, foram utilizadas novas técnicas de processamento de imagens e reconhecimento de caligrafia.

O que a equipa descobriu é que 600 antes de Cristo, estas inscrições (feitas num tipo de cerâmica chamada ostraca) foram lidas por todas as posições militares de comando.

Segundo uma das cientistas, Arie Shaus, "até os comandantes de patente mais baixa comunicavam por meio da escrita. Foi bastante surpreendente".

Conclusão: se até militares de baixa patente conseguiam ler em 600 a.C, isso permite pensar que a Bíblia já poderia ser lida nessa altura, o que significa recuar 200 anos face ao que se conhece até hoje.

O estudo foi publicado na revista Proceedings of the National Academies of Sciences.

fonte: TSF