segunda-feira, 4 de julho de 2016

Pai foi atacado por segundo jacaré quando tentava salvar o filho



O menino de dois anos estava de férias coma família no resort da Disney, em Orlando, EUA


A direção do resort tomou a decisão de sinalizar as áreas de perigo de jacarés após o sucedido

O pai de Lane Graves, o menino de dois anos que morreu num resort da Disney na sequência de um ataque de um jacaré, afirma que foi atacado por outro animal quando tentava salvar o filho.

Matt Lanes disse às autoridades americanas que tinha sido atacado por um segundo jacaré, quando tentava salvar o filho que foi arrastado para a água pelo animal, no resort da Disney, em Orlando.

O capitão Tom Wellons, dos bombeiros de Reedy Creek, examinou os ferimentos de Matt Grave, após o incidente de 14 de junho, tendo-o encaminhado para o hospital. No caminho, Matt Graves contou o "horror" que tinha experienciado quando outro jacaré o atacou, enquanto tentava puxar o filho para fora da água.

O capitão reportou as declarações dadas pelo pai a dois supervisores da investigação, através de e-mails, que foram agora tornados públicos.

Os e-mails revelam também que o pai se recusava sair da área onde se sucedeu o ataque, mas Tom Wellons conseguiu persuadi-lo a obter ajuda médica. No total, cinco jacarés foram retirados da água e abatidos, durante a busca de 16 horas pelo corpo de Lane Graves.

Lane Graves e a família eram do Nebrasca e estavam a passar férias no "Grand Floridian Resort & Spa" em Orlando. Apesar dos sinalização "proibido nadar", o menino estava a brincar na beira do lago, quando um jacaré o atacou e puxou para a água.