sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Índios da Amazónia eram pescadores (e não tanto caçadores)


Cientistas comprovaram o "pueblo muy grande" que Frei Gaspar de Carvajal descreveu na Amazónia em 1542. E perceberam que os índios, então, eram sobretudo pescadores.

Frei Gaspar de Carvajal descreve, no século XVI, enormes povoados de índios na floresta amazónica.

Mas foi preciso esperar 500 anos para comprovar que esses povoados existiram e responder a uma dúvida que sempre interrogou os cientistas: como é que milhares de pessoas se alimentavam?

Um novo estudo, publicado no Journal of Archaeological Science, acaba de mostrar que muito mais do que caçadores (o estereótipo associado a esses povos), os índios eram sobretudo pescadores.

Além do peixe, comiam também muitas tartarugas.

A partir de escavações feitas num local chamado Hatahara, a equipa do arqueólogo Eduardo Góes Neves, professor do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, percebeu que havia uma enorme metrópole, com dezenas de aldeias, onde viviam milhares de índios.

Frei Gaspar de Carvajal navegou em 1542 por esta região na expedição capitaneada pelo conquistador espanhol Francisco de Orellana e escreveu: "El lunes de Pascua de Espíritu Santo por la mañana pasamos a vista y junto a un pueblo muy grande y muy vicioso, y tenía muchos barrios, y en cada barrio un desembarcadero al río, y en cada desembarcadero había muy gran copia de indios, y este pueblo duraba más de dos leguas y media".

fonte: TSF