domingo, 12 de fevereiro de 2017

Arqueólogo suíço descobre templos no Sudão com arquitetura desconhecida


Charles Bonnet fotografado numa escavação arqueológica

Três templos descobertos por Charles Bonnet têm milhares de anos e são redondos, contrastando com a forma quadrangular ou retangular típica da zona

Um arqueólogo suíço descobriu no Sudão três templos com milhares de anos, conservados debaixo do solo, que revelaram uma forma de construção até agora desconhecida na região.

As estruturas descobertas por Charles Bonnet datam de entre 2000 a 1500 antes de Cristo e foram descobertas no norte do país africano, afirmou o arqueólogo de 83 anos à agência France Presse.

Os templos são redondos, em contraste com a forma quadrangular ou retangular típica de descobertas feitas na zona, junto de Kerma, antiga cidade do reino núbio, uma das mais antigas civilizações africanas, que ocupava a região que é hoje o sul do Egito e o norte do Sudão.

"Esta arquitetura é desconhecida. Não há outros exemplos na África central ou no vale do Nilo", afirmou, reforçando que se trata de algo "completamente novo".

Bonnet afirmou que encontrar as raízes da arquitetura destes templos será desvendar "o segredo de África".

No local, conhecido como "colina vermelha", foram ainda descobertas "enormes fortificações", o que poderá indiciar que há outras riquezas à espera de ver a luz do dia.

"Isso significa que esta parte do mundo era defendida por uma coligação, provavelmente pelo rei de Kerma em conjunto com povos do Darfur e do centro do Sudão" contra os avanções dos egípcios, que queriam controlar o comércio na África central, defendeu.

Charles Bonnet, que dirige escavações no Sudão há cinquenta anos, afirmou que está à espera de ser revelada "uma história do mundo extraordinária", declarando que dentro de anos a "sudanologia" poderá ser uma área de estudo equivalente à egiptologia.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...