quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

EI degola mulher acusada de bruxaria na Líbia


Novas execuções públicas dos jihadistas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis) foram registadas em Sirte, na Líbia. 

Uma marroquina foi decapitada após ser acusada de bruxaria pelo tribunal islâmico, informaram testemunhas citadas pela agência de notícias "Lana", do governo líbio de Tobruk, reconhecido internacionalmente. 

Além disso, um palestino foi morto a tiros sob acusações de espionagem. A notícia ainda não foi confirmada por fontes independentes. Um líbio teve suas mãos cortadas como punição após acusações de roubo. Não é clara a data das punições.

fonte: UOL