sábado, 13 de agosto de 2016

O caso da 'Mega Estrutura Alienígena' ficou ainda mais estranho


Após novos estudos, as coisas ficaram ainda mais complicadas de serem compreendidas

Vocês provavelmente já conhecem o caso da KIC 8462852, uma estrela que tem sido o foco de especulações nos últimos meses.

Um trânsito raro e muito bizarro foi observado na estrela KIC 8462852 em 2015, pela missão Kepler da NASA. A missão Kepler busca por planetas fora do Sistema Solar através de uma técnica chamada "trânsito planetário". Quando o observatório nota uma diminuição no brilho de uma estrela, muitas vezes significa a presença de um planeta, que ao passar na frente da estrela, faz com que seu brilho diminua sutilmente. O fato é que no caso na estrela KIC 8462852, o trânsito observado foi tão grande que surgiram especulações de uma possível "Mega Estrutura Alienígena" do tipo "Esfera de Dyson", que serviria para concentrar grandes quantidades de energia através da luz da estrela hospedeira.

Agora, novas observações feitas com o Observatório Kepler mostram que o brilho da estrela tem diminuído ainda mais, e os astrónomos estão tentando entender o que está acontecendo por lá...

Quando a estrela ficou conhecida, a movimentação de algum objeto fez com que seu brilho diminuísse cerca de 20%. O astrónomo da Universidade Penn State, Jason Wright, especulou na época sobre a possibilidade de uma "mega estrutura alienígena".


Estrela KIC 8462852 no infravermelho e no ultravioleta. 2MASS survey / GALEX

Apesar disso, a teoria mais plausível dizia que a "mega estrutura" seria na verdade um agrupamento de cometas que estavam passando na frente da estrela, bloqueando grande parte de seu brilho. Essa teoria ganhou força quando observações feitas pelo Telescópio James Clerk Maxwell, no Havaí, revelaram evidências de que a queda de brilho poderia ser causada por uma nuvem de detritos. Portanto, essa teoria permanece a mais bem aceita pelos estudiosos até o momento.

Ainda assim, muitas incertezas ao redor desse caso acabaram dando origem a especulações diversas. Os cientistas preferem ficar céticos, mas também não descartam possibilidades mais bizarras para o trânsito intenso.

Tudo ficou ainda mais estranho

A fim de encontrar uma explicação definitiva sobre o caso, Bradley Schaefer da Universidade Estadual de Louisiana decidiu estudar observações históricas da estrela KIC 8462852, através de fotos e placas antigas feitas no último século. Os resultados mostraram que o mistério não é novo, pois o brilho dessa estrela vem caindo desde o século 19. Até agora ela já perdeu cerca de 20% de seu brilho.

Em seguida, os astrónomos Ben Monet (Caltech) e Joshua Simon (Carnegie Institute) concluíram um trabalho que detalha as observações recentes da estrela KIC 8462852 desde que o telescópio Kepler foi lançado, em 2009. O novo estudo revelou uma nova surpresa: durante os 4 anos da missão principal de Kepler, a estrela teve uma diminuição de brilho de 3,5%.

Após estudar observações de outras estrelas próximas a KIC 8462852, perceberam também que nenhuma outra estrela tem ou teve tamanha alteração. Poucos fenómenos seriam capazes de causar tanta queda no brilho de uma estrela, e é justamente por isso que os astrónomos estão fazendo um grande trabalho para encontrar uma explicação.


Localização da estrela KIC 8462852, a 1.480 anos-luz de distância, na constelação do Cisne, próximo do aglomerado de estrelas NGC 6866. Wikimedia Commons / Roberto Mura

"A morfologia da curva de luz é consistente com o trânsito de uma nuvem espessa de materiais que orbitam a estrela", dizem Monet e Simon no estudo publicado. "A fragmentação de um objeto ou uma colisão recente poderiam produzir uma nuvem de materiais, gerando uma família de cometas que estariam transitado a estrela hospedeira como um grande grupo, o que explicaria a curva de luz..."

Mas como esse caso está envolto de porquês, algo muito estranho e raro deveria ocorrer para que essa explicação fosse mais plausível. De acordo com os pesquisadores, para que a teoria fosse mais aceita, a nuvem de cometas deveria orbitar a estrela a distâncias impossíveis, ou então a estranha estrutura deveria aumentar sua densidade conforme passa na frente da estrela. Isso desafia os nossos conhecimentos, e portanto, a explicação está longe de ser considerada como completa.

Então o que está acontecendo ao redor da estrela KIC 8462852? Será que estamos observando a construção de uma Mega Estrutura Alienígena, que ao ganhar forma ofusca cada vez mais sua estrela hospedeira? Ou será que estamos diante de uma física ainda desconhecida? Por enquanto devemos nos contentar com um sonoro "não sabemos!".


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...