segunda-feira, 23 de abril de 2018

Canadiano acusado de matar curandeira foi espancado até à morte


Um canadiano, de 41 anos, foi linchado numa zona da Amazónia, no Peru, depois de ter sido acusado, pelos locais, de ter matado uma curandeira, de 81 anos.

Sebastian Woodroffe foi espancado até à morte, depois de ter sido acusado de ter matado Olivia Arevalo, uma curandeira local de 81 anos.

Segundo o jornal "The Guardian", as autoridades encontraram o corpo do canadiano enterrado a um quilómetro da casa de Olivia, no sábado, depois de terem sido alertadas para um vídeo do linchamento, que estava a circular nas redes sociais, desde sexta-feira. O vídeo mostra um homem com uma corda ao pescoço, a ser arrastado, enquanto um grupo de pessoas observava. Antes de ser capturado, terá existido uma recompensa pelo cidadão canadiano

Olivia Arevalo, uma curandeira da tribo Shipibo-Konibo, foi morta a tiro, na quinta-feira, perto da sua casa em Victoria Gracia, na região amazónica de Ucayali, no Peru. Os habitantes da aldeia acusaram Woodroffe, suposto cliente habitual da curandeira, de cometer o crime.

O general Jorge Lam, líder da investigação dos dois homicídios, informou que as autoridades estão a investigar várias pistas relacionadas com as mortes. Até ao momento, não existem indícios de que Woodroffe tenha sido o culpado da morte de Olivia.

A morte de Olivia está a causar indignação no Peru, devido a outros homicídios envolvendo ativistas indígenas, que não foram resolvidos pelas autoridades.