sexta-feira, 18 de maio de 2018

Satélites da NASA detectam mudanças muito estranhas na água doce da Terra


Analisando as observações de satélites e dados sobre actividades humanas, os cientistas revelaram grandes mudanças na quantidade de água doce nas diferentes regiões do mundo.

Com a ajuda de satélites, uma missão conjunta entre a NASA e o Centro Aeroespacial Alemão, a chamada missão Gravity Recovery and Climate Experiment (GRACE), observou as quantidades de água doce disponíveis na Terra de 2002 a 2016. Os cientistas combinaram as observações de satélites com dados sobre actividades humanas para mapear os lugares onde a quantidade de água doce está mudando e descobrir a causa dessas transformações.

A missão revelou que as áreas de terras húmidas se tornaram ainda mais húmidas, enquanto as terras secas secaram ainda mais. Algumas das mudanças, tanto positivas como negativas, foram causadas por acções humanas, enquanto outros factores como a mudança climática, também desempenharam um papel importante.

"O que estamos presenciando é uma grande mudança hidrológica", afirmou o co-autor do estudo Jay Famiglietti, do laboratório Jet Propulsion Laboratory da NASA em Pasadena, Califórnia. 

"Vemos um padrão distinto das zonas húmidas do mundo cada vez mais húmidas – as latitudes altas, os trópicos e as zonas secas – cada vez mais secas", acrescentou ele.

Embora a Terra esteja coberta por água, apenas entre dois e três por cento desta água é doce. Encontra-se em lagos, rios, neve, águas subterrâneas e gelo. A perda de água doce das camadas de gelo nos pólos, atribuída à mudança climática tem consequências no aumento do nível do mar. A água doce é um dos recursos mais essenciais da Terra, para o consumo humano e a agricultura.

Esse estudo mostra como a água disponível na Terra pode mudar em 15 anos e como a situação poderia melhorar com uma melhor gestão humana.


fonte: Sputnik News