segunda-feira, 7 de abril de 2014

Um em cada cinco ataques de tubarões são fatais


Maioria das espécie de tubarões são inofensivas Fotografia © DR

Austrália é a região do mundo onde os ataques de tubarões causaram mais vítimas mortais ao longo da história. Só nesta semana registaram-se mais dois ataques com vítimas mortais

Christine Armstrong tinha saído para o mar com um grupo de amigos para nadar, como fazia habitualmente. A determinada altura ter-se-á sentido cansada e decidiu nadar de volta para a costa. Pouco depois o grupo que integrava viu um tubarão e procurou afastá-lo. Mas, para Christine, já era tarde de mais. Dias antes, em Dawesville, um homem de 38 anos tinha sido dado como desaparecido, tendo mais tarde a polícia atribuído a morte a um ataque de tubarão.

No caso de Christine Armstrong, as autoridades australianas estão surpreendidas com os contornos do ataque, que não foi presenciado pelo grupo que ela acompanhava. Este não se tratou de uma mera dentada e a verdade é que, até à data, o corpo da nadadora com 63 anos ainda não foi encontrado. Testemunhas garantem ter avistado um tubarão de grandes dimensões nas redondezas e as autoridades suspeitam de que este tenha arrastado a vítima para outro local.