segunda-feira, 7 de abril de 2014

Taxa de mortalidade de abelhas no inverno é de 14,8%


Em Portugal a taxa de mortalidade das abelhas no inverno é de 14,8%, numa tabela que varia entre os 3,5% da Lituânia e os 33,6% da Bélgica, segundo um estudo hoje divulgado em Bruxelas.

O programa de vigilância europeu, que abrangeu 17 Estados-membros, revela ainda que os países do norte da Europa são os que apresentam maiores índices de mortalidade nas colónias de abelhas no Inverno (dados da estação recolhidos em 2012 e 2013). Para além da Bélgica, a Dinamarca, a Estónia, a Finlândia, a Suécia e o Reino Unido têm taxas superiores a 20%.

No grupo de Portugal, com taxas entre os 10 e os 15%, encontram-se a Alemanha, a França, a Letónia e a Polónia.

Com índices abaixo dos 10% estão a Grécia, Hungria, Itália, Lituânia, Eslováquia e Espanha.

Já as taxas de mortalidade sazonal (primavera e verão de 2013) apresentam valores mais baixos do que as de inverno, variando entre os 0,3% e os 13,6%, com Portugal a apresentar uma taxa de 6,9%.

O estudo aborda ainda as doenças com maior prevalência nas colmeias, mas sem quaisquer números sobre Portugal, por insuficiência de dados.

No total, foram vigiadas 31.832 colónias, 437 em Portugal, entre o outono de 2012 e o verão de 2013, e o programa conclui não haver risco de desaparecimento das abelhas.