segunda-feira, 14 de abril de 2014

Lago sagrado do Havai desapareceu


O lago sagrado de Waiau, onde os nativos costumam lançar os cordões umbilicais dos seus recém-nascidos para lhes desejar uma vida longa, secou dramaticamente ficando reduzido a uma pequena poça de água.

Perto do cume do vulcão Mauna Kea, no Havai, a 3.970 metros acima do nível do mar, o pequeno lago desempenhava um papel importante na ecologia e cultura locais. Segundo o jornal espanhol "ABC", o Waiau era considerado pelos nativos como uma porta de entrada para outros mundos e um lugar que ligava a Terra ao mundo espiritual. Por essa razão, tinham o hábito de lançar no lago os cordões umbilicais dos seus filhos recém-nascidos para que estes tivessem uma vida longa. Agora, o lago secou dramaticamente.

Se em 2009 já tinha "encolhido" cerca de cem metros de largura e três de profundidade agora, ficou reduzido a uma pequena poça de água com menos de 10 metros e cerca de vinte centímetros de profundidade, um fenómeno sem precedentes.

Cientistas da Universidade do Havai que têm estado a monitorizar as recentes mudanças na volumetria do lago, utilizaram fotografias aéreas para perceber a sua evolução desde a década de 1950 e nada indica que o lago tenha sido tão pequeno como é hoje. Isso sugere que a redução atual do seu tamanho não tem precedentes nos tempos modernos.

A partir do observatório de vulcões do Havai, uma organização do Serviço Geológico dos Estados Unidos, afirma que a diminuição do tamanho do lago poderá estar relacionada com a seca que começou no Havai em 2008, embora possam também ter havido alterações subterâneas que alteraram o equilíbrio das suas águas.