sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Descoberta misteriosa estátua de leoa na cidade dos Apóstolos de Jesus


Estátua de leoa com 600 quilos encontrada em El-Araj, Israel.

Arqueólogos israelitas encontraram, por acaso, uma surpreendente estátua de uma leoa, com quase 600 quilos e 1500 anos, entre o entulho de um edifício moderno na cidade que se acredita ter sido a antiga Julias, de onde eram três Apóstolos de Jesus Cristo.

A estátua de basalto, representando uma leoa, foi encontrada acidentalmente, numa pilha de entulho que tinha sido removida de um edifício moderno, onde os arqueólogos pretendiam realizar escavações.

A descoberta ocorreu em El-Araj, na costa norte do Mar da Galileia, em Israel, e ganha especial importância porque se acredita que era aí que se situava a antiga cidade romana de Julias, de onde eram naturais três Apóstolos de Jesus, Pedro, André e Filipe.

Julias terá sido construída dentro ou como extensão da cidade bíblica de Betsaida e foi palco de alguns dos milagres de Jesus Cristo, conforme vem descrito na Bíblia.

El-Araj vem sendo alvo de escavações arqueológicas há vários anos e o director das pesquisas, Mordechai Aviam, está certo de que Julias se situou na área onde existe a actual cidade israelita. Por isso, embora a estátua agora encontrada evidencie sinais de origem judaica, Aviam nota ao jornal Haaretz que pode ter pertencido a um edifício não-judaico.

Encontrada em excelente estado de conservação, a estátua terá cerca de 1500 anos, datando de entre o Século IV a VI depois de Cristo, conforme refere ao Haaretz o arqueólogo que liderou as escavações em El-Araj.

Com quase 600 quilos de peso, é uma representação tridimensional da cabeça de uma leoa, incluindo juba, presas e língua, com o corpo a duas dimensões, com uma cauda pendurada entre as pernas.

“Parece-se muito com outras estátuas de leões e de leoas descobertas em sinagogasnos Altos de Golan”, aponta Aviam.

Apesar das suspeitas de que será de origem judaica, não se sabe se foi esculpida pelos primeiros Cristãos, por Judeus ou por pagãos. O arqueólogo diz que é demasiado cedo para tirar conclusões e que são necessárias mais análises para chegar a certezas.

fonte: ZAP aeiou