sábado, 16 de dezembro de 2017

Mistura de dinossauro com cisne: encontrada criatura mais estranha de todas


Cientistas descobriram um fóssil extremamente incomum de um dinossauro emplumado que parece um pato ou cisne com dentes e garras, segundo artigo, publicado pela revista Nature.

O esqueleto fossilizado possivelmente foi encontrado no deserto de Gobi, na Mongólia contemporânea, tendo sido saqueado ilegalmente do país antes de ser descoberto por arqueólogos.


Fóssil do dinossauro Halszkaraptor escuilliei

O dinossauro, denominado Halszkaraptor escuilliei, pertence a uma espécie desconhecida que podia viver tanto em terra como na água e com certo parentesco com velociraptores.

Acredita-se que os cisnes da antiguidade habitaram nosso planeta entre 71 e 75 milhões de anos. Além das presas agudas, tinham um pescoço de cisne, garras mortíferas afiadas como navalhas em seus pés, um bico de pato e membros dianteiros que facilitavam a natação.



"Se somarmos todas as características, veremos que se tratava de um animal anfíbio: podia correr pela terra, como imaginamos os dinossauros e, além disso, podia entrar na água", disse o paleontólogo Vincent Fernandez, acrescentando que o corpo da criatura era aproximadamente do tamanho de um pato, mas com uma cauda e patas mais longas.

O novo fóssil foi desenterrado no deserto de Gobi, uma zona rica em fósseis de dinossauros e conhecida como Ukhaa Tolgod, onde havia rios e lagos.

Detalhes da origem do fóssil continuam incompletos, pois o esqueleto passou anos em colecções privadas depois de ter sido tirado ilegalmente da Mongólia. Acabou nas mãos de cientistas e agora será devolvido ao seu país de origem graças ao proprietário mais recente, coleccionador e distribuidor de fósseis, François Escuillié.

O dinossauro foi baptizado de Halszkaraptor escuilliei em homenagem ao falecido paleontólogo Halszka Osmolska e ao coleccionador Escuillié.

fonte: Sputnik News