quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Arqueólogos suecos descobrem 12 cemitérios antigos no Egito





Arqueólogos suecos descobriram uma dúzia de cemitérios antigos perto da cidade de Aswan, sul do Egito, que datam de quase 3.500 anos e remetem à época do Novo Império, informou na quarta-feira o Ministério de Antiguidades. 

Restos humanos e animais foram descobertos nos cemitérios, descobertos na cadeia de montanhas Gabal al-Silsila, a 65 quilómetros ao norte de Aswan. Os locais teriam sido usados durante os reinados dos faraós Tutmés III e Amenhotep II.

Espera-se que os cemitérios ajudem historiadores a compreender melhor a saúde do Egito antigo e a impulsionar a indústria de turismo local, que tem sofrido em meio a tumultos políticos e ataques de militantes desde a queda do ditador Hosni Mubarak, em 2011.

Alguns dos cemitérios eram destinados para animais e continham uma ou duas câmaras tanto com caixões de pedra quanto de barro, ou feitos de cartonagem, disse em comunicado Mahmoud Afify, chefe do ministério. Totens e escorpiões também foram encontrados.

A expedição da Universidade de Lund, na Suécia, começou em 2012. Ela descobriu os restos de um antigo templo também em Gabal al-Silsila.

Exames iniciais revelaram diversos cadáveres completos, assim como evidências de desnutrição e ossos fraturados resultado de trabalho pesado, segundo o ministério.

fonte: Yahoo!