sábado, 25 de novembro de 2017

Descobertos esqueletos que podem revelar quem escreveu os Manuscritos do Mar Morto


Esqueletos recentemente descobertos podem ajudar a desvendar quem escreveu e protegeu os rolos encontrados entre 1947 e 1956 nas cavernas de Qumran, na Cisjordânia.

Os famosos Manuscritos do Mar Morto das cavernas de Qumran são considerados uma das descobertas arqueológicas mais importantes de todos os tempos. Os rolos contêm mais de 800 documentos que compõem as primeiras páginas da Bíblia e os ensinamentos do cristianismo, incluindo os Dez Mandamentos.

Os pergaminhos, descobertos entre 1947 e 1956 em 11 cavernas de Qumran, na costa do mar Morto, na Cisjordânia, lançaram um sério debate sobre quem ocupava a região. Em 2017, arqueólogos israelitas encontraram outra caverna na mesma região das margens do Mar Morto, que passou a ser conhecida como a caverna Q12.

Agora, poderá haver uma forma científica de descobrir quem ocupava o assentamento localizado perto das cavernas onde foram encontrados os manuscritos.

Segundo a Science News, a análise dos 33 esqueletos agora descobertos, a antiga comunidade de Qumran era composta por uma seita religiosa de homens celibatários.

A datação por carbono-14 dos ossos encontrados, realizada pelo antropólogo Yossi Nagar, da Autoridade de Antiguidades de Israel, revelou que os corpos tinham sido enterrados há 2.200 anos. Esta é uma idade muito próxima da estimada dos manuscritos, que se estima que tenham sido escritos entre 150 a.C. e 70 d.C.


Detalhe do primeiro dos Manuscritos do Mar Morto, encontrado em 1947

Entretanto, uma descoberta surpreendente desmentiu a ideia anteriormente estabelecida de que 7 dos 33 corpos encontrados na zona pertenciam a mulheres.

Segundo Nagar, depois de reexaminar os ossos, que se encontram agora em França, os cientistas chegaram à conclusão de que 6 dos 7 indivíduos anteriormente rotulados como mulheres eram na realidade homens. Também foram desenterrados os restos de várias crianças em Qumran.

O especialista israelita identificou 30 dos indivíduos encontrados como definitivamente ou provavelmente homens, de acordo com factores tais como a forma da região pélvica e o tamanho do corpo. Na altura da sua morte, teriam entre 20 e 50 anos ou mais, estimou Nagar.

Uma das teorias conspiratórias mais antigas sustenta que os Manuscritos do Mar Morto terão sido escritos pelos membros de uma antiga seita judaica celibatária, os Essénios, um grupo asceta, apocalíptico messiânico fundado em meados do século II AC, que terá desaparecido em 68 DC com a destruição dos seus assentamentos em Quram.

No entanto, nos últimos 30 anos, foram propostas outras teorias que sugerem que pastores beduínos, artesãos e soldados romanos poderiam ser os possíveis habitantes de Qumran, e que terão sido os autores dos pergaminhos.

“Não sei quem foram as pessoas que escreveram os pergaminhos do Mar Morto”, diz Nagar. “Mas a concentração de homens adultos de diferentes idades no grupo de esqueletos enterrados em Qumran, a ausência de mulheres e crianças, é semelhanteà que é encontrada nos cemitérios dos mosteiros bizantinos.”

Os cientistas vão agora analisar o ADN dos esqueletos encontrados, para tentar encontrar pistas sobre quem escreveu e guardou os famosos Manuscritos do Mar Morto – após o que irão sepultar de novo as ossadas, para que possam descansar em Paz.

fonte: ZAP aeiou